Axilar

Transpiração excessiva

Axilar

A transpiração axilar excessiva é um problema bastante comum que pode interferir na auto-estima de quem sofre com ele. 

É uma situação clínica designada por hiperidrose axilar que surge, mais frequentemente, logo na infância ou na adolescência.

Os pacientes com hiperidrose axilar sofrem dos sintomas ao longo de pelo menos 10 anos, antes de procurarem ajuda médica, desenvolvendo várias estratégias para ocultar a quantidade e odor da transpiração axilar.

É uma situação aparentemente de pouca importância para quem tem um nível de transpiração dita normal, no entanto, por ser visto como algo inestético ou associado à falta de cuidados de higiene, o excesso de suor tem um impacto enorme na auto-confiança e na auto-estima dos pacientes que sofrem desta condição.

Tratamentos

Porém, não é preciso conviver anos afim com o impacto de uma transpiração incontrolável. Hoje existem soluções de tratamento eficazes quando este problema afeta a quantidade de suor ou a intensidade do odor da transpiração produzida a nível axilar.  

Durante muitos anos a repetição cada 6 a 12 meses de injeções de Botox trouxeram um alívio temporário para os pacientes com excesso de suor axilar. No entanto, em 2011 o aparecimento do tratamento miraDry, revolucionou esta área de tratamento, conseguindo reduções >80% da transpiração secretada a nível axilar,  com apenas duas sessões.

Trata-se de uma técnica designada por termólise seletiva permanente das glândulas do suor,  tornando-a uma opção mais duradoura e eficaz, quando comparada com a aplicação de botox.

Graças aos seus resultados permanentes e à simplicidade do procedimento, o miraDry também veio destronar a opção cirúrgica de tratamento, evitando-se anestesias gerais ou riscos cirúrgicos.

Axilar

A transpiração axilar excessiva é um problema bastante comum que pode interferir na auto-estima de quem sofre com ele. 

axilar

É uma situação clínica designada por hiperidrose axilar que surge, mais frequentemente, logo na infância ou na adolescência.

Os pacientes com hiperidrose axilar sofrem dos sintomas ao longo de pelo menos 10 anos, antes de procurarem ajuda médica, desenvolvendo várias estratégias para ocultar a quantidade e odor da transpiração axilar.

É uma situação aparentemente de pouca importância para quem tem um nível de transpiração dita normal, no entanto, por ser visto como algo inestético ou associado à falta de cuidados de higiene, o excesso de suor tem um impacto enorme na auto-confiança e na auto-estima dos pacientes que sofrem desta condição.

Tratamentos

Porém, não é preciso conviver anos afim com o impacto de uma transpiração incontrolável. Hoje existem soluções de tratamento eficazes quando este problema afeta a quantidade de suor ou a intensidade do odor da transpiração produzida a nível axilar.

axilar

Durante muitos anos a repetição cada 6 a 12 meses de injeções de Botox trouxeram um alívio temporário para os pacientes com excesso de suor axilar. No entanto, em 2011 o aparecimento do tratamento miraDry, revolucionou esta área de tratamento, conseguindo reduções >80% da transpiração secretada a nível axilar,  com apenas duas sessões.

Trata-se de uma técnica designada por termólise seletiva permanente das glândulas do suor,  tornando-a uma opção mais duradoura e eficaz, quando comparada com a aplicação de botox.

Graças aos seus resultados permanentes e à simplicidade do procedimento, o miraDry também veio destronar a opção cirúrgica de tratamento, evitando-se anestesias gerais ou riscos cirúrgicos.

O que é a hiperidrose ou transpiração excessiva?

A hiperidrose pode ser definida como uma transpiração excessiva que pode ter origem numa manifestação do sistema nervoso, sem ser causada por temperaturas elevadas ou pela execução de algum esforço físico excessivo.

Tipos de hiperidrose 

Hiperidrose primária

A hiperidrose primária que costuma ter início na infância e na adolescência, afeta áreas bem delineadas do corpo como o couro cabeludo, a testa, as mãos, os pés, entre outras. Neste caso, a origem é hereditária.

Hiperidrose secundária

Já a hiperidrose secundária, que costuma surgir na idade adulta, pode ser provocada por uma doença ou pela toma de determinados medicamentos. Nesta situação, a transpiração costuma afetar todo o corpo e até ocorrer durante o sono.

Zonas mais afetadas

  • Axilas
  • Mãos e pés
  • Couro cabeludo
  • Testa
  • Face
  • Virilhas
  • Peito
  • Costas

Quais as principais consequências da hiperidrose?

A transpiração excessiva tem como consequência mais comum baixar a auto-estima e a auto-confiança de quem sofre deste problema, por ser considerada inestética e até, erradamente, relacionada com falta de higiene.
Assim, este problema pode ter consequências negativas no quotidiano da pessoa, nomeadamente no que concerne à sua integração social e até profissional.

A nível mundial, a hiperidrose afeta até 5% da população. Em Portugal, acredita-se que cerca de 500 mil pessoas possam sofrer desta condição que, como dissemos, pode afetar diversas zonas do corpo.

Marque a sua Avaliação Gratuita

Entraremos em contato no prazo de 24h. Obrigado!

Nome *
Preencha esse campo
Email *
Digite um endereço de e-mail válido.
Telefone *
Preencha esse campo
Tratamento
Selecione uma opção
Mensagem
Preencha esse campo
Você precisa concordar com os termos para prosseguir
Menu